28 de novembro de 2006

Tarde vitória

Tarde de vitória
Honra lavada
Vem de longe
Tragédia anunciada
Tarde vitória
Desonra descarada.

Atos insanos
Vocifera o corpo
Cadáver da razão
Desditosos ludibriados
Inocentes impetuosamente
Castigados.

Cabeça erguida
Rumo ao inferno
Inferno dos outros.

- Navi Leinad -

14 comentários:

Yúdice Randol disse...

Eita, que até a vindita futebolística vira poesia! Nada melhor do que estar do lado que comemora, certo? Grande abraço.

Navi Leinad disse...

Yúdice, estou do lado que chora :´(
Pra quem gosta de futebol e é torcedor como eu, que acompanha o time indo aos estádios ou ouvindo no rádio, a tragédia é maior... achei oportuno escrever sobre o tema.
Abraço!

evandro disse...

Nunca sei o resultado final, e as vezes até nem qro saber, só sei q enquanto estiver lutando estarei vivo e sentindo a vida intensamente!

Navi Leinad disse...

Evandro, é isso aí! Obrigado pela visita.

Direito & Esquerdo disse...

Ivan, bonito desabafo através da tua veia poética.
Um consolo bicolor.
Bruno

marisanblog disse...

Ivan,

Esta lembrou-me o Papão. Que pena. Mas, sem desânimos...

Abraços

Mari

Navi Leinad disse...

Amigo Bruno,
só assim pra amenizar essa tragédia...

-----------------------------------

Mari,
não vamos abraçar o capeta, né?
hehehehehehe...
abraço.

andre wernner disse...

Navi meu caro,
Os poetas também sofrem, choram e reclamam, mesmo que em quatro paredes... Ser humano é sair do sofrimento para a alegria como num passe de mágica!
E essa arte pertence aos espíritos nobres, iluminados que não se deixam abater por muito tempo, não é mesmo?
Abs

Mikas disse...

Desejo um óptimo fim de semana

Navi Leinad disse...

André,
essa mágica é transformadora da alma!
Abraço.

-----------------------------------

Mikas,
pra você também.
Obrigado pela visita.

fabricio lima disse...

que pena que o encontro foi adiado.

Menina do Rio disse...

A tarde vitória logo anoitece, então vou te deixar a lua...

Luar dos meus devaneios
De minhas paixões
Dos sonhos que povoam minha mente
No embalo de uma rede, a tua luz...

Beijos

citadinokane disse...

Ivan,
É como tirar leite da pedra, mesmo na derrota a poesia se faz presente e conforta a alma...
Abraços,
Pedro

"Não se deixe abater pela tristeza. Todas as dores terminam. Aguarde que o Tempo, com suas mãos cheias de bálsamo, traga o alívio"(C. Torres Pastorino)

Navi Leinad disse...

Fabrício,
aguardemos até janeiro.

-----------------------------------

Menina do Rio,
obrigado pelos versos.

-----------------------------------

Pedro,
são as curvas de nosso rio e suas correntezas... devemos entender essas necessidades e aí sim encontramos a beleza que conforta a alma.
Abraço, meu amigo.