8 de janeiro de 2009

Meu Norte

Eu te vi ali, parada
Esperando a condução
Assim como eu, parado
Mas perdi a direção.

Vendo-te ali, parada
Quis segurar tua mão
Acabar com a espera
E ser tua condução.

Então marquei teus passos
E contei com a sorte
Ao perseguir teu coração
Descobri o meu caminho
Encontrei meu Norte.


- Navi Leinad -

12 comentários:

David Carneiro disse...

Poemina urbano da mais nobre simplicidade. Só você mesmo, poeta! Um grande abraço amigo,

David.

Mari disse...

Ivan,

Já estou na área. Saudade de vocês. Antes de ires para o norte do norte, tomemos o suco de pêssego.

Abraço e Maravilhoso 2009 pra vocês!

Kiara Guedes disse...

gosto qdo a complexidade fica a cargo dos sentimentos passados pelas "simples"palavras! ... tá, tá bom, confesso, sou tua fã! rs
Bjs

Ivan Daniel disse...

David,
esse é especial.
Forte abraço!

-----------------------------------

Mari,
com certeza.
Abraço.

-----------------------------------

Kiara,
muito me honra saber disso.
A admiração então é recíproca.
Obrigado!

Denille disse...

Amor, muito obrigada... amei o que vc escreveu... descreveu totalmente nossa história. Te Amo pra sempre!

Ivan Daniel disse...

Eu também te amo.

Diniz Sena disse...

Ivan, vou trocar a logo da comunidade e acho q devemos ecolher o proprietário e moderadores da comunidade. Nao criei pra mim, criei pq achava q realmente estava faltando um espaço único de socialização dos blogueiros amapaenses. Ajuda aí na forma. Abraço

Ivan Daniel disse...

Conta comigo, Diniz.

Rabiscados disse...

Ahhh,lindo de tão lindo o que escreveu... (suspiros)

Abraço!

Ivan Daniel disse...

Obrigado, Rabiscados.
Um abraço, e volte sempre!

Harold disse...

Gostei do texto. Muitas vezes, poemas como este, que brincam com a ludicidade das palavras, mexem com o coração da gente numa rapidez maior do que alguns poemas mais elaborados.
Viva você que este escreveu este poema que, agora, precisa de um melodista.
Abraços!

Ivan Daniel disse...

Obrigado, Harold.
Abraço.