7 de agosto de 2006

Cocagne

Do tanto vemos pouco
E com poucos
Escasseia em sovinice
Na soberba da usura comprazida.

Infelizes desvairados
Usurpando quimeras
De uma terra convertida em controvérsia
Impugnada por um progresso
Que locupleta alienando
E nos insufla para o quinhão ruim.

(para o meu Amapá)

- Navi Leinad -

14 comentários:

Harold disse...

Um texto que pode, à primeira vista, parecer difícil. Porém,na verdade, sua visão da realidade é muito clara.
Parabéns por tê-lo escrito.

citadinokane disse...

Ivan,
Subliminarmente expõe-se as veias abertas de Vera Cruz...
O nosso sonho Tupiniquim se esvai em jorros candentes de impunidades mil...
Um abraço irmão,
Pedro

Navi Leinad disse...

Aroldo, por incrível que pareça foi a bela foto que me inspirou, e é uma pena esse paradoxo...

Navi Leinad disse...

Pedro, vale a pena sonhar com a nossa Cocagne. Querer é um grande passo para poder.
Teu blog tá linkado aqui também.
[]

Rafael Chaves disse...

Tive que ler 2 vezes para me aproximar de um entendimento, mesmo que simplório, de suas palavras!!! Parabéns, meu velho amigo, algumas pessoas perdem a esperança e a sensibilidade com a austeridade que o tempo traz. Bom ver que você esta se depurando com o tempo!!!

abraços bicolores

Navi Leinad disse...

Meu amigo Rafael! A evolução moral é o nosso fim na longa jornada até a divindade, e não podemos fugir disso. Valeu pela visita!

Menina do Rio disse...

Lindo! Isso aqui é uma viagem...
Adorei!

Beijos

Navi Leinad disse...

Obrigado pela visita e pelo elogio, Menina do Rio. Que bom que gostou deste meu espaço. Um abraço!

Xico Rocha disse...

O entendimento da poesia viaja pela imaginação tanto do poeta quanto do leitor.
Um abraço
Xico Rocha

Navi Leinad disse...

Olá Xico Rocha! Obrigado pela visita e pelas palavras. Volte sempre! Abraço.

marisanblog disse...

Ivan,

Vejo o horizonte de tuas palavras, além do arco-iris.

Um beijo.

Mari

Navi Leinad disse...

Mari, esse texto está mais vivo do que nunca hoje na minha mente, no meu coração, na minha alma... a desilusão que tive após essas eleições foi tamanha que não me vinha outra coisa na cabeça.

marisanblog disse...

Ivan,

Não se iluda com a política meu querido. Filosofe sobre o nome - Partido (algo que já está partido) - Político (acordo de "cavalheiros"), rsrsrs, portanto meu amigo, não "sofra", deleite-se apenas sobre suas poesias. É disso que precisamos.

Um beijo no coração.

Mari

Navi Leinad disse...

Obrigado, Mari... vou tentar ser mais realista.
Um abraço.