21 de junho de 2006

Era para Ser

O tempo é exato na paciência
Um longo sofrimento a quem não tem
Quando se tem fica mais fácil
Alivia
Massageia por dentro.

O que era certeza as águas levaram
A dor da ilusão parte o coração
E quem assim maltrata perde a paz.

O tempo é exato na paciência
Vergonha
Arrependimento
Medo
Angústia
Parecem não ter fim
Uma luta sem pressa.

Mas o porvir é conivente da sorte
A paciência é do tempo
Quem da tristeza esqueceu
Permite vida e serenidade de espírito
E a esperança que sempre foi presente
Legitima-se no brio reconhecido.


- Navi Leinad -

7 comentários:

Harold disse...

Leinad!
Vc é um argetino brihante. Tem momentos que sua poesia me faz lembrar os letrsitas de rock inglês dos anos 80. Ouço e lembro que gosto muitos desses caras.
Enfim, vc nos traz uma poesia que é superior e bela. Parabéns

Navi Leinad disse...

Não acredito que seja tudo isso, amigo Alemão! Mas obrigado pelas palavras de incentivo que sempre deixas por aqui.

marisanblog disse...

Ei Ivan,

Sem modéstia. Você é lindo.

Mari

Navi Leinad disse...

Mari, lindo foi meu encontro nessa vida com a pessoa que amo e com tanto amigos como você está demonstrando ser com essas demonstrações de afeto.
Um abraço.

marisanblog disse...

Ivan,

Viva com toda intensidade esse amor, pois não é pra qualquer um viver ao lado de sua alma gêmea, do seu amor, e disso sabemos, pois esses encontros são em média de apenas 2% (dois por cento), já que a maioria são de provação.

Bj

Mari

Navi Leinad disse...

Sou um privilegiado!
;-)

marisanblog disse...

Yes!!