17 de maio de 2007

Despedida


Adeus, vida de infortúnios!

Carma de existências mal aproveitadas!
Minha maior miséria
E purgatório assaz
Das impurezas impregnadas
No envoltório sutil do meu ser.

Enfim vou embora!
Não levo arrependimento
Pois sei que desta vez
Deixo-te para sempre
E todo o teu lamento
Desaparecerá ofuscado
Pelo brilho intenso
Do merecimento.

Levo de ti, vida exaurível
Apenas as afeições
Estas sim, dignas de minhas intercessões.

E quando eu voltar
– novamente
Que seja para a virtude
E o exemplo previdente.

- Navi Leinad -

16 comentários:

Cris disse...

Meu Deus...quanta profundidade!

Arre!

um beijo.

citadinokane disse...

Ivan,
Eis o mistério...

Anônimo disse...

A despedida é triste mas a poesia é linda, Ivan...

Bjs

Mari

Navi Leinad disse...

Cris,
adorei teu comentário :-)
Tive duras críticas aqui em casa por causa desse texto :-P
rsrsrsrsrsrs

-----------------------------------

Pedro,
o desligamento pode ser impactante pra quem não o entende, né?

-----------------------------------

Mari,
por isso não vou me despedir de ti ainda, e vou te ligar antes de terminar de escrever aqui...


...


não atendeu.

Menina do Rio disse...

É uma triste despedida... De alguém que perdeu a fé na vida!
mas a vida segue sempre...

beijinhos

Paola Vannucci disse...

??????????????????????????

POEMA EXPRIME COMO NÁ ESTAMOS

MAS AO ME VER VC DEVE ESTAR FELIZ?

SUPER BEIJO MEU AMIGO

MAS COMO SEMPRE ARRASANDO....

Navi Leinad disse...

Menina do Rio,
a vida deve seguir de forma sempre melhor... é o que buscamos.

-----------------------------------

Paola,
é verdade, deve exprimir o que sentimos... mas a inspiração é coisa de momento... foi coisa de momento... e só.

dois corações disse...

Ei...gostei de você lá em casa.
Coloquei uma música. Vá lá ouví-la.

um beijo.

crisblog disse...

Ei navi...falando sério...construí casa nova. Tudo na paz de Deus.
Beijos.

Menina do Rio disse...

Vim ver se andas por aqui e te deixar um beijo

Anadell disse...

a despedida e triste ma eu gosto muito de sua poesia.

beijos

Navi Leinad disse...

Cris,
já tenho cópia da chave, então não vou tocar a campainha... mas faço questão de bater palmas!
Abraço, e parabéns pelos blogs.

-------------------------------------

Menina do Rio,
tenho andado pouco por aqui, mas já deixei uma nova revelação.
Um abraço!

------------------------------------

Anadell,
gracias pela visita e por gostar do texto.
Volte sempre!

Harold disse...

Este poema é muito forte. Por ter acompanhado as notícias do ano pasado,acho que sei qual foi a inspiração. Concordo com o texto. Depois da tristeza vem a alegria; depois da morte a ressureição e a felicidade eterna.
Parabéns por ter escrito algo que nos faz refletir bastante.
Tudo de bom sempre!!!!

Ivan Daniel disse...

Pois é, Alemão... na hora de postar eu não pensei que fosse tão forte, mas depois, lendo com mais calma e recebendo os comentários, percebi que é mesmo.
Valeu, e um abraço.

Frederico Guerreiro disse...

Calma aí, Ivan. Pega leve que nem eu lá no blog... rsss

Navi Leinad disse...

rsrsrsrsrs...
ok, Fred, isso aqui vai flutuar então.