7 de outubro de 2006

Subterfúgio

Abro os olhos
Estou cego
Posso ver a angústia
Refletindo escombros
Do que um dia foi
Meu castelo.

Fecho os olhos
Continuo vendo
Aflição imaginária
Sobras de sonhos
Desmoronados.

Rendo-me à química
Amiga desleal
Dissimula o desespero
Com astúcia eficiente
Traz o descanso do corpo
E o repouso da mente
Uma vã tentativa
De enxergar diferente.


- Navi Leinad -

13 comentários:

Luana Caldas disse...

Esse texto ou poema reflete o que extamente foi o meu dia, tirando a química, o resto foi igual.
Abraços

Luana Caldas disse...

Vc escreve muito bem.Um poeta mesmo.

Navi Leinad disse...

Luana, obrigado pela visita e pelas palavras. Estarei te visitando também. Um abraço.

Paola Vannucci disse...

APRENDENDO ENXERGAR NOVOS HORIZONTES, É APRENDER A VIVER, CONTORNART SITUAÇÕES É ALGO DIVINO.... AMEI, TENTE VIVA DIFERENTEMENTE LINDO, SORRIA AO AMNHECER E SINTA O FLUIR DA ALEGRIA MESMO DE UMA SITUAÇÃO TRISTE....
ENCARE A VIDA COM OUTROS OLHOS...

BEIJOS

PAOLA

Luana Caldas disse...

Oi Ivan,
Gostaria de uma opinião sua sobre algumas modificações que estou querendo fazer no meu blog.Posso contar com a sua ajuda?

Navi Leinad disse...

Paola, é o que tento fazer com certeza! Sempre em frente, minha amiga! :-)
Um abraço!

Navi Leinad disse...

Luana, fique certa que sim! É só chamar!

Harold disse...

O tempo passa e sua poesia vai crescendo, se tornando urgente e real. Bela e essencial. Talvez esteja chegando o momento de colar umas boas melodias nas maravilhas que saem de sua fluente caneta.
Um grande abraço!!!

Obs: Desculpe meus erros de digitação.

Navi Leinad disse...

Fica tranqüilo, Aroldo. Eu tiro os posts que ficaram com erro e deixo só os corrigidos, sem problemas.
Seria uma boa entrar pro seleto grupo de autores com letras musicadas, como tu.
Valeu!
[]

marisanblog disse...

Ivan, não sei se aqui já comentei, mas adorei conhecer você. Sábado na Sol foram muitos sorrisos, muitas alegrias. Que bom. Continuemos assim. Adorei o post, este é o meu subterfúgio.

Abraços.

Mari

Navi Leinad disse...

Mari, a reunião de amigos blogueiros foi ótima mesmo. Ainda bem que o que vemos no virtual confirmou-se no real, com todos em alegria verdadeira.

andre wernner disse...

Caro Navi,
Em cada linha um encantamento, uma viagem, um desligar-se...
"Enxergar diferente", última linha do poema. Mas o primeiro caminho que qualquer pessoa deve seguir para encontrar, do outro lado, o eixo que faltava para alicerçar a pilastra da compeensão.
Pois, se não buscarmos 'enxergar diferente' tudo o que nos acontece todos os dias, seremos apenas mais um, sonâmbulo, a perambular pela vida, e muitas vezes, difamá-la, por não entendê-la!
É no 'enxergar diferente', todos os dias um pouquinho, que vamos moldando o nosso caminhar, e descobrimos os valores que carregamos em nosso inteior.
Eis a nossa riqueza!
Abs

Navi Leinad disse...

Essa é a nossa única verdade, André.
"...a riqueza que nós temos ninguém consegue perceber..."