28 de abril de 2006

O Dia

O dia eu não lembro
A hora imagino
O local é inesquecível
O momento é o princípio.

O que fazíamos não importava
Ao redor, desapareceu
Olhares que se encontravam
Para nunca mais se afastar.

Caminhos coincidentes
Para um mesmo fim
De um começo já inaugurado
Que pôde se concretizar.

O dia eu queria lembrar
Para poder comemorar
Mas se te tenho todos os dias
Omitirei essa agonia
E viverei intensamente
Cada dia de alegria.


- Navi Leinad -

6 comentários:

Harold disse...

Viva a declaração de amor! É muito bonita!

Navi Leinad disse...

Quisera eu conseguir resumir em palavras todo o meu amor. Vou tentando aos poucos ;-)

marisanblog disse...

Ivan,

Me identifico muito com as tuas poesias. Algumas vezes cheguei a escrever, extasiando os meus momentâneos sentimentos, principalmente àqueles que revelam o puro amor, os sonhos, enfim...

Navi Leinad disse...

Escrever é bom, Mari. Por que não volta? Gostaria muito de ler tuas "revelações" :-)
Abraço.

marisanblog disse...

Se voltar, não por receio, mas com certeza não serão iguais às suas.

Abraços

Mari

Navi Leinad disse...

Mesmo assim ainda gostaria de ler.
:P